Principais variações de uma mesma língua

Todo e qualquer idioma sofre, por conta de vários fatores, variações em sua estrutura, modo de falar, gramática e pronúncia. Ou seja, em uma mesma língua, podemos encontrar maneiras de falar diferentes, que enriquecem ainda mais o conteúdo linguístico e a dinamicidade na comunicação. 

A variação linguística existe há séculos, prova disso está no português, que é uma ramificação do antigo latim. 

Variações linguísticas e sua alta capacidade expansiva

O latim, antiga língua indo-europeia do ramo itálico, surgiu no Lácio, nos arredores da cidade de Roma, Itália. 

Após o crescimento do império romano, o latim passou a ser falado em grande parte da Europa. Conforme as variações linguísticas de cada região foram surgindo, novos idiomas também foram aparecendo, a partir de uma mesma língua. 

Principais variações de uma mesma língua

O português, francês, italiano, espanhol, romeno, catalão, entre outros idiomas são alguns exemplos de como as variações de uma mesma língua podem gerar novos dialetos e expressões. 

Engana-se, porém, quem pensa que as variações linguísticas não estão presentes em nosso dia a dia. 

A antiga língua eslava e o latim, ambos extintos, foram base para a maioria dos idiomas que conhecemos. Contudo, até nos dias de hoje as línguas sofrem variações, mudando de acordo com inúmero fatores. 

Tipos de variações de uma mesma língua

Uma mesma língua pode sofrer diferentes tipos de variações, dependendo de vários fatores, dos quais abordaremos a seguir. 

Variações históricas (diacrônicas)

As variações históricas acontecem à medida que o tempo passa, através de mudanças gradativas, que surgem conforme ocorrem mudanças na forma como nos comunicamos. 

Pelo fato da língua portuguesa, assim como outros idiomas, ser bastante dinâmica, mudanças aparecem com certa frequência, como mais recentemente aconteceu com a implantação do novo acordo ortográfico. 

Ou seja, alterações na maneira de escrever, no significado de palavras, bem como seu emprego no cotidiano, são alguns exemplos de como a variação histórica funciona.

Para entendermos melhor como funciona essa variação linguística, vamos a alguns exemplos simples, presentes em nosso dia a dia. 

  • Vossa mercê
  • Vosmecê 
  • Você

Percebe que, com o tempo, o “vossa mercê” foi contraindo até se popularizar como “você”. Em algumas regiões, essa contração levou ao surgimento do “cê”. 

Esse fenômeno, portanto, é tido como uma variação de uma mesma língua.

Variações diatópicas ou geográficas

As variações geográficas estão relacionadas às variações linguísticas que ocorrem em determinadas regiões.

Isto é, existe uma diferença de palavras e fonemas (sons e sotaques) de acordo com o local onde determinada língua é falada. 

Esse fenômeno linguístico acontece em locais com culturas, hábitos, modos e tradições diferentes, criando, dessa forma, outras estruturas de linguagem.

Principais variações de uma mesma língua

Por exemplo, uma pessoa que nasceu no Rio Grande do Sul fala da mesma forma que uma pessoa que nasceu na Bahia? Com certeza não. Cada região conta com suas próprias variações de uma mesma língua.

O mesmo vale para exemplos internacionais, como Brasil, Angola e Portugal, locais onde o português é a língua oficial, mas que contam com estruturas linguísticas únicas. 

Variações diafásicas

Basicamente, podemos dizer que as variações diafásicas são variações que dependem do contexto comunicativo, variando de acordo com fala ou estilo. 

A adaptação da linguagem formal e da coloquial é um exemplo de como esse tipo de variação linguística funciona. 

Em nosso dia a dia, comumente adaptamos nosso estilo e tom de fala de acordo com a situação. Muito provavelmente a linguagem usada em uma entrevista de emprego ou reunião de negócios não será aplicada no dia a dia, em conversas com amigos e familiares. 

Essa variação quanto à linguagem é conhecida, portanto, como variação diafásica ou variação estilística.

Variações sociais (diastráticas)

Esse tipo de variação linguística está relacionada aos diferentes grupos sociais.     

A forma de falar de pessoas jovens sem dúvida é diferente da maneira que pessoas mais velhas falam. O mesmo vale para determinados nichos, como profissões. 

Médicos, futebolistas, jornalistas e arquitetos possuem seus próprios termos e palavras que, se usadas em outro contexto ou grupo social, não contam com o mesmo significado. 

Então, todas as variações de uma mesma língua, dentro de um nicho específico, representam variações linguísticas sociais. 

Variações linguísticas: a importância da comunicação no dia a dia

Conhecendo mais sobre as variações linguísticas, fica mais fácil entender como os idiomas mudam em sua estrutura, mesmo entre os nativos de uma mesma língua. 

Para ler mais artigos como este, fique atento ao blog da Brazil Translations

Este post tem um comentário

Comentários encerrados.