Dia da Saudade

No Brasil, dia 30 de janeiro é “comemorado” o dia da saudade, esta data é usada para recordar a memória de pessoas que já partiram (de várias formas), de momentos especiais, lembranças da infância.

E falando de saudade, existe uma polêmica quanto a tradução, existe ou não existe? O especialista no ensino de inglês para brasileiros Michael Jacobs ajuda a esclarecer esse enigma.

O mito das saudades: existe saudade em inglês?

Desde que cheguei ao Brasil, tenho ouvido falar que a palavra “saudades” não pode ser traduzida para o inglês devido ao forte sentimento que o brasileiro nutre por sua pátria, sua cidade natal, família, amigos, comida e costumes.

É como se houvesse um monopólio brasileiro sobre algo tão especial e fosse proibido imaginar os outros povos sentindo a falta de algo ou de alguém com a mesma intensidade.

Chamo isso de mito, embora não esteja qualificado para analisar as ramificações sócio-humanísticas da questão. Afinal de contas, saudade, amor, ódio, humor e tristeza são inerentes ao ser humano, variando apenas de intensidade entre as pessoas, e não restritos a uma ou outra nacionalidade. Mas venho da área das exatas, e não das humanas. Porém, em questões biculturais eu talvez possa opinar, afinal vivo no Brasil desde 1967, sempre fazendo comparações entre os nossos idiomas.

Sugestões para você dizer “saudade” em inglês

HOMESICK / HOMESICKNESS

Vamos então analisar a palavra “saudades” no contexto de estar longe do Brasil ou de casa. Em inglês, usamos o adjetivo homesick ou o substantivo homesickness. Veja bem, homesick, doente pelo, ou por falta do, lar. Forte, não é? Sentir tanta falta a ponto de ficar figurativamente e, às vezes, literalmente, doente.

Desculpem-me, queridos leitores, mas acredito que, com apenas essas duas palavras tão fortes, o inglês tem, sim, uma equivalência, uma similaridade gritante, portanto o mito vai por “água abaixo”.

Vamos mais além. Quando o brasileiro está sentindo falta de alguém, lá vem a palavra “saudades” novamente. Vamos imaginar dois amigos que não se veem há um mês:

“Olá, cara, estava com saudades de você”, um diz ao outro.

E a esposa que viaja para o interior e volta depois de uma semana, pode ouvir do marido:

“Querida, senti saudades de você, como está a família lá?”

MISS

É claro que em inglês diríamos I’ve missed you ou algo similar extraído da frase to miss someone (sentir a falta de alguém); nesses casos jamais poderíamos aplicar homesick, pois são duas coisas distintas.

  • estar saudoso, com saudades = homesick
  • saudades (de casa) = homesickness
  • ter saudades = to be homesick
  • ter saudades de algo = to miss something
  • ter saudades de alguém = to miss someone

Até agora, pelo menos para mim, não houve perda de identidade ou qualidade entre as frases. E você, leitor, o que acha?

A única diferença é que, em inglês, as duas opções oferecidas para ter saudade são usadas habitualmente, cada uma em seu devido lugar. Já em português “sentir falta” também pode ser usada em outras situações que parecem não ter a mesma força de saudades. Um exemplo pode ser:

Ah, sinto saudades do tempo em que havia menos poluição em São Paulo quando existiam bondes e carroças puxadas por cavalos nas ruas.

Pode-se usar miss nesse contexto? Sim, pode, I miss the trams and horse-drawn carts, mas fica esquisito dizer I miss the time when… Uma das opções para a frase seria I long for the days when there was less pollution…

TO LONG FOR SOMETHING

Temos aí a expressão to long for something, que significa “ansiar por algo’ que pode ser usada no passado, porém é mais comum no presente ou no futuro. Veja mais um exemplo:

  • I’m longing for a beer.
  • Estou com uma baita vontade de tomar uma cerveja.

Seguem mais algumas opções para você dizer “saudade” em inglês:

TO YEARN FOR SOMETHING

  • I’m yearning to meet her again.
  • Anseio por encontrá-la novamente.

TO ACHE FOR SOMEONE

  • My heart aches for the woman I lost.
  • Tenho saudades da mulher que perdi.

TO CATCH UP ON

  • He was catching up on old times.
  • Ele estava matando saudades dos velhos tempos.

Como se pode ver pelos poucos exemplos acima, há opções em inglês que substituem perfeitamente a toda-poderosa palavra “saudades”.

Acho que é mais uma questão de permitir-se usar as opções disponíveis também em português, pois, se a palavra é tão especial, talvez não devêssemos banalizá-la dessa forma.

Querido leitor, não posso terminar esse artigo de forma tão triunfante e parecendo tão arrogante. Preciso admitir uma coisa. Cá entre nós, nunca senti saudades da minha terra natal, mas basta uma semana fora do Brasil e lá vem a tão famosa saudade “à moda brasileira”. Posso implicar com a palavra, mas, pode crer, a emoção sinto-a em cheio.

Referência

Como Não Aprender Inglês – Edição Definitiva, de Michael Jacobs – Editora Campus/Elsevier, 2002.

Você sabe o que é legendagem?

Legendagem de vídeos é a inserção de texto sincronizado com as imagens exibidas, direcionando significado ou esclarecimento planejado, sem alteração do som original. 
Esse serviço é muito utilizado em vídeos institucionais, treinamentos e filmes, tendo diversos objetivos; entre eles apresentação de empresa em outro idioma, agregando os serviços de tradução e transcrição.

A legenda fechada

A legenda fechada possui também uma subclassificação proposta por
Santiago (2002). Pode ser do tipo rotativo, onde as linhas sobem da parte
inferior da tela, as palavras surgem da esquerda para a direita e são usadas
em programas ao vivo; pode também ser do tipo pop-on, onde as frases ou
sentenças surgem como um todo (e não palavra por palavra), ficando
temporariamente na tela. Este último tipo de legenda é usado em programas
pré-gravados e assemelha-se muito às legendas abertas.

A confecção do closed caption é feita em um estenógrafo
computadorizado. O profissional que desempenha a função de operar esse
software é o estenotipista. O teclado utilizado (chamado estenotipo) possui 24
teclas, sendo igual aos teclados usados pelos taquígrafos em tribunais. Neste
processo, as palavras são digitadas pelos seus sons, não pela sua ortografia,
segundo Robson (apud SANTIAGO, 2002).

A legenda aberta

Etapas e procedimentos
Os padrões adotados para a feitura de legendas no Brasil variam de
estúdio para estúdio, tipo de mídia ou meio de veiculação.
Mas existem procedimentos que são comuns no processo. Bergmann e
Lisboa (2008) dividem o processo de legendagem em três etapas. A primeira
etapa consiste em uma primeira visualização do material, quando o tradutor
tomará notas a respeito do texto original, seguida da divisão do roteiro em
unidades de tradução, de forma a facilitar o trabalho do tradutor.

Fonte: Video Shack

Tradução técnica

A tradução técnica pode ser confundida com a tradução livre. As duas possuem certa relação e elementos bastante semelhantes. Porém, podemos diferenciá-las pelo contexto em que os conteúdos estão inseridos. A primeira é utilizada em manuais e bulas, enquanto a Tradução Simples (ou tradução livre) é utilizada em conteúdo mais informal, como em livros de contos e receitas, cartas e currículos.
A tradução técnica exige um profundo conhecimento do contexto de um artigo e o campo semântico dos conceitos utilizados. O tradutor analisa o contexto e também as transformações da linguagem que são próprias de um idioma e diferentes de outras. Da mesma forma que a estrutura gramatical de uma oração pode ser diferente.

Por exemplo, os tradutores técnicos recebem a solicitação de serviços como: tradução de manuais, instruções e guias. A tradução científica e técnica se encontram intimamente relacionadas, no entanto, a linguagem da ciência é universal e os conceitos técnicos são muito mais específicos.

Um erro na tradução técnica pode trazer consequências graves, podendo mudar completamente o significado de uma expressão. A interpretação literal não é sinônimo de tradução técnica. Deve-se dar uma maior atenção ao texto traduzido no idioma, porém respeitando o significado original.

Deve-se aplicar uma terminologia correta e um contexto adequado para que o significado de uma escrita tenha boa qualidade do ponto de vista informativo e facilite a compreensão da leitura.